10 de outubro de 2015

Montessori em casa

A plantinha que está no quarto dele. Esta é especial, veio da casa da avó, mas é descendente da planta do bisavô (ou trisavô, já não me lembro bem).

Quando descobri o método Montessori fiquei apaixonada! Mais do que tudo o que prometia de maravilhoso para as crianças, o que me fez dar mesmo o clique foi o facto de ser a verbalização, o escrito, o estudado, o confirmado cientificamente, de que, tudo o que eu dizia na minha infância e adolescência sobre a escola, afinal, era uma verdade e tinha um nome: Montessori. Quanto mais lia, mais lacunas eu sentia que ficavam preenchidas. Sei, sem qualquer dúvida, que se tivesse tido uma educação Montessori hoje sentia-me mais completa, mais feliz. Por isso decidi fazer o que estava ao meu alcance para dar essa experiência ao meu filho, e aos poucos a nossa casa não só parece, mas está a tornar-se mais montessoriana.
Primeiro arranjei algum material para fazer actividades (2 tabuleiros de madeira, 1 taça de madeira, uns números de madeira, ponpons e uma cuvete de gelo que andava em casa) e começámos a festa! O que ele mais gosta continua a ser passar massas ou feijões de uma taça para outra... com as mãos! E despejar directamente de uma taça para outra.
Depois (finalmente!) encontrámos uma estante! E comecei a encher com as actividades que tinha e com os brinquedos menos distractivos que tínhamos em casa. Aos poucos temos ido substituindo os brinquedos de plástico por brinquedos de madeira e actividades e a coisa vai-se compondo.
Tenho sentido muitas mudanças no comportamento dele. Para começar já se consegue concentrar melhor no que está a fazer (já chegou a passar meia hora a trabalhar as massas), nota-se uma atitude mais madura, mais curioso, com vontade de experimentar coisas novas, e está a ficar muito arrumadinho.

1 comentário:

  1. Vês, ele só tinha que encontrar o caminho para se concentrar.

    ResponderEliminar